Maranhão, dia 1- Preguiças e Lençóis.

Barreirinhas – Dia 1

A van que nos pegou no aeroporto era um transporte parador, sabe? Daqueles que vão pegando moradores da região pelo caminho. Correu um tanto! E o povo achando tudo lindo “vai Paraíba!”. Outro casal de turistas ainda arriscou um “ô motô, cê ta correndo muito”, mas entrou por um ouvido e saiu pelo outro e fizemos os 260 quilômetros de São Luis a Barreirinhas na velocidade da luz.

Barreirinhas Maranhão

Barreirinhas é um município bem simples, como nós imaginávamos. Escolhemos a pousada São José e eu faço questão de já citar o nome que é pra não esquecer depois. A primeira coisa que a Roseli, a proprietária, me disse quando eu entrei pelo portão foi: “machucou o pé? Eu vou pegar pra você um óleo de andiroba com cânfora que é uma maravilha!”.  Me conquistou na hora.

Barreirinhas Maranhão

Foi a Roseli que informou pra gente que estava na hora de um passeio de flutuação no Rio Preguiças, em Cardosa. Foi o tempo de largar as mochilas no quarto, vestir o biquine e embarcar na carroceria da Toyota Bandeirante pra começar o sacolejo!

Preguiças transporte

Nem sei se o termo existe realmente, mas foi o que a gente fez desde a hora em que chegou até a hora em que saiu de Barreirinhas. É sério: todo caminho, pra qualquer lugar, é um pula-pula! Primeira dica: nos bancos da frente é um pouco mais ameno, mas se quiser ter a sensação de domar um cavalo selvagem pode sentar na última fileira.  E segure firme!

ma toyota cheia

O Rio Prequiças ganhou este nome por causa dos animais que existiam na região. Outra versão é a de que ele corre devagar, preguiçosamente. Pra quem passou a noite viajando e ainda não havia dormido, nada melhor. Nos apoderamos das nossas bóias de caminhão e pronto…relaxar pra que te quero!

Rio Preguiças bóia

As coisas todas precisam ficar no carro, se você não tiver uma máquina fotográfica a prova d´água,  aproveite para pedir ao motorista para tirar a foto logo no comecinho. E dê uma reforçada no protetor solar. O sol do maranhão castiga, mas conta com a cumplicidade do vento pra enganar os desavisados. Quando perceber, já virou camarão.

O passeio é muito bonito. O rio é realmente bem calmo e de águas cristalinas. Um guia vai acompanhando e ajuda a direcionar as bóias quando elas se aproximam das margens. Super indicado para todas as idades.

rio preguiças cardosa

Na metade do percurso tem paradinha estratégica para consumir água de coco, cerveja, refrigerante, milho assado e castanha de caju. Foi a primeira vez em que experimentamos a castanha não industrializada, diferente, mas gostosa também. O pagamento é feito no final do passeio e o preço das coisas é bem justo. Menininhas fofas vendem pulseirinhas e me pegaram pela vaidade: “Como é o seu nome?”, uma delas perguntou. Elaine. “Nossa, que nome mais bonito…”. Como não comprar qualquer coisa de alguém que fica impressionado com o nome Elaine?

ma pulseirinha

Foi o tempo de amarrar a pulseirinha cor de rosa no braço pra ouvir a menina dizendo para turista ao lado: “Nossa, Helô é um nome tão bonito!” kkkkk Boas de marketing essas pequerruchas!

No final, tem café e tapioca de queijo, carne seca, margarina ou leite condensado.

Cardosa, Maranhão

Hora de voltar pra pousada e finalmente descansar um pouco! Brincadeirinha!!

Descobrimos que dava tempo para fazer o passeio para os Lençóis Maranhenses no mesmo dia.  Almoçamos rapidamente num restaurante da orla que não merece elogios nem comentários. E experimentamos o refrigerante típico do Maranhão: Guaraná Jesus.Guaraná Jesus

De guaraná não tem nada. É uma bebida cor de rosa, adocicada. Para o meu paladar, não deu. Achei meio parecido com uma groselha aguada (para o Jean tem gosto de tutti-frutti com canela) mas tem muita gente que gosta.  Combinamos de comprar uma caixa de latinhas para levar para os filhos e amigos.

  jesus no copo

Bóra sacolejar de novo? Uma nova Toyota já estava a nossa espera.  É preciso fazer uma rápida travessia de balsa (o preço já faz parte do passeio contratado). Desta vez sentamos no meio pra fazer o teste, mas não deu pra saber se era mais confortável porque o caminho é um pouco pior para os Lençóis. Em alguns trechos é areia pura, impressionante como o veículo consegue passar.

Mesmo fora de temporada, vários carros chegam ao mesmo tempo. Deixe o que puder no veículo e leve apenas o indispensável. Chinelo não precisa, a areia não é quente.

A  imensidão dos  Lençóis é uma coisa impressionante! É lindo demais! Até nessa época de seca, com quase todas as lagoas sem água, é um lugar inesquecível.

Lençóis maranhenses

A maior lagoa, completamente seca em outubro

É preciso estar preparado para andar muito, mesmo no passeio de poucas horas (há quem prefira atravessar todo o deserto, em passeios que duram vários dias).

Lençóis

Formiguinhas…

A areia é muito fofa na maior parte do percurso e cansa um pouquinho. O vento não deixa o calor ficar insuportável. Reforço aqui que é importante beber água o tempo todo e reaplicar o protetor solar.

Se você for bobo como a gente, pode aproveitar para tirar foto como Tieta do Agreste, dançarinos das arábias e o que mais a imaginação infantil mandar…

mico nos lençóis

…só não se atrase demais para não perder o grupo de vista. Os guias conhecem bem o caminho. Acredito que sem eles seja fácil ficar perdido.

Guia maranhão

Mil coisas passam pela cabeça durante a caminhada: Falta muito? É logo depois daquela duna? Olha que lindo o movimento da areia! Impressionante como cada duna tem uma “textura” de acordo com o movimento do vento. Falta muito? Nossa, que lindo. Será que água que eu trouxe é suficiente? E se eu ficar perdida aqui, meu Deus! Que legal, gente de todo lugar do mundo. Preciso voltar quando for época de lagoas cheias… Falta muito?

lagoa dos peixes

Chegamos à única lagoa que estava com água em outubro, a dos Peixes. Pouca água, sem a beleza tão característica das lagoas dos Lençóis, mas não posso dizer que foi uma decepção porque já sabíamos que ela estaria desse jeito.

Nós já estávamos ali e não iríamos deixar de entrar, mas confesso que o meu pensamento foi: meses sem chuva, única lagoa, água represada, milhares de turistas por dia= litros e litros de xixi. Sai rapidinho.

Lagoa dos peixes

Se você leu o texto de ontem, escrito no aeroporto, sabe que o meu tornozelo resolveu inchar e doer no dia da viagem.  Bem, ele continuou doendo e inchando, obrigada. A lição é que o ser humano tem uma capacidade de abstração maior do que acredita, só pode. Resolvi ignorar o pé, vamos ver no que vai dar

Por do sol dunas

O passeio para os Lençóis pode ser feito de manhã e a tarde. Fomos aconselhados a ir durante a tarde e eu repasso esse conselho pra vocês. O sol está mais fraco um pouco e no final há uma bela recompensa.

Todo mundo no camarote, esperando o sol baixar. Detalhe: Lua cheia.

O por do sol é belíssimo! O encerramento em grande estilo de um passeio maravilhoso.

As fotos ficam incríveis, mas cuidado para não perder o momento olhando através da lente de uma máquina fotográfica. Pare um pouquinho para sentir de verdade o clima, e curtir cada segundo desse espetáculo da natureza.

Na volta, mais sacolejo, mais aventura, mais risadas na Toyota, mais balsa pra atravessar rio. Não conseguimos sair nessa primeira noite, acabamos dormindo antes do jantar mesmo. Acho que foi o dia mais longo da minha vida (algo tipo 36 horas!). E um dos mais divertidos também.

————————————-

Sem planejamento, sem expectativa, com o pé bichado. É o primeiro dia e eu já posso dizer: Maranhão, eu te amo pra sempre!

———————————- pegando o sol

DICAS IMPORTANTES

Protetor solar sempre e com o maior fator de proteção que conseguir.

Tenha sempre pelo menos duas garrafinhas de água mineral.  Bebeu, reponha.

Para as mulheres, um bom prendedor de cabelos. Esqueci de levar o meu e demorei horas para conseguir desembaraçar depois de tanto vento.

Repelente é quase tão importante quanto o protetor solar.

Leve uma canga ou blusa de manga comprida para proteger parte do corpo do sol no caminho de ida e de volta.

Evite lentes de contato! É muito vento e muita areia o tempo todo. Óculos escuros ajudam bastante a proteger os olhos.

Se for comer antes de qualquer passeio, lembre-se do sacolejo! Coma  apenas o suficiente e nada de comidas pesadas.

Nas dunas dos Lençóis não há nada pra comprar, nem água, nem comida, nem protetor.

Nada de aperto. Lembre-se de ir ao banheiro antes de começar qualquer passeio. Na maioria dos caminhos não tem.

Para amanhã já combinamos o passeio para Caburé. Vem com a gente?

Pra entender melhor a história, o começo: Sem preparativos, sem expectativas

18 comentários sobre “Maranhão, dia 1- Preguiças e Lençóis.

  1. Pingback: Sobre as passagens em promoção e o estrago no nosso orçamento | VIAGEM MASSA

  2. Boa noite. Gostei das forma clara como contou sua viagem. e gostaria de obter algumas informações sobre a cidade de Barreirinhas, porque meu sobrinho de 18 anos resolveu morar na cidade e foi encontrar parentes da família do pai dele. Estamos preocupados porque ele é muito jovem, trancou sua faculdade, não conhecemos o local e os parentes dele. Você viu alguma faculdade na cidade? Você achou que este município é tranquilo? Você sabe se o Rio Preguiça enche? O rio passa pelo centro da cidade?
    Grata.

    Curtir

  3. Pingback: Eu deveria ter vergonha dessas fotos (mas não tenho). | VIAGEM MASSA

  4. Pingback: O texto que eu não consegui escrever – São Luis do Maranhão | VIAGEM MASSA

  5. Pingback: Sabores do Maranhão (ou) Você já viu como é o açaí de verdade? | VIAGEM MASSA

  6. Pingback: Maranhão – Dia 2. Passeio de barco para Caburé. | VIAGEM MASSA

Oba! Comentários são uma alegria!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s